quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Caminha de grades

Na nossa estadia nos Açores este Natal, e para não irmos ainda mais carregados de coisas do que já íamos (ate porque a Sofia não teve direito a bagagem), pedimos umas coisinhas emprestadas como o estelizador e um Moisés para a Sofia dormir. E o Moisés e bem diferente da alcofa onde a Sofia tem dormido ca em casa (compramos a alcofa do carrinho para poder dormir em casa e na rua). A verdade e que a alcofa e bem mais estreita que o Moisés e a Sofia estranhou esta noite a falta de espaço. Assim decidimos mudar a cachopa para a cama de grades (ainda no nosso quarto). de qualquer maneira a alcofa não ia durar muito mais tempo porque com o que a Sofia tem crescido estava a ficar curta.
Agora vamos ver como vai correr esta noite...BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop

7 horas!

E já a 3a noite que a minha menina dormiu 7 horas seguidas!
E os papas estão delirantes!
Viva o descanso!BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop

domingo, 26 de dezembro de 2010

Natal que e Natal deve ser doce...

Mas ca para estes lados esta escasso. Tudo devido as restrições impostas pela pediatra por a Sofia ainda so papar leitinho da mama. Não posso comer laranjas, kiwis, frutos vermelhos, tomate, todas as couves, ervilhas e todas as leguminosas, frutos secos, bebidas com gás e claro, álcool. Uns porque altera o sabor do leite e outros porque faz fazer e por consequência cólicas.
Umas fazem-me mais diferença do que outras mas tem-se levado. Acontece que na casa dos meus sogros os doces mais tradicionais levam amêndoa (Manjar Real, Sem Rival, etc) e um brutal Pudim de Feijão.
O que me tem valido foi que também há uma torta de cenoura, que era a preferida da avo do Maridao, e que me tem sabido pela vida. Se não tinha sido um Natal bem triste...BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop

sábado, 25 de dezembro de 2010

E Natal e Natal!

E eis- nos chegados a mais um dia de Natal.
Este ano calhou nos Açores.
E tivemos direito a menina Jesus.
A Sofia portou-se lindamente, realmente e uma criança bem simpática e ainda por cima deita charme a toda a gente.
No aeroporto, no dia da vinda, grande logística. Para passar no raio X então... Ate foi preciso o maridao provar os 3 biberãos de leite materno que levávamos! Necessidades desta nossa era pós 11 de Setembro.
No avião correu tudo muito bem, a Sofia mamou, dormiu a lançou sorrisos as pessoas a volta. O máximo.
Entretanto e claro que o grosso das prendinhas foram para ela. Uma coisinha tão pequena e já com tanta prenda. Entre elas as que achei mais giras foram um presépio infantil em madeira, uma tenda cor-de-rosa em formato de castelo de princesa (to pra ver quando for mais velhinha, vai delirar) e um babygrow de Natal c o respectivo barrete.
No meio disto tudo do fiquei um pouco tristinha por não ter estado com o meu pai, em especial porque o senti um pouquinho em baixo. Alem de não estar com a sua menina (ainda por cima sou filha única) nem com a sua netinha, nesta época lembra-se sempre de quem partiu, em especial a minha avo e o meu tio que morreram faz um ano e meio com a diferença de uma semana. Foi um Natal difícil para ele. O lado positivo e que no próximo ano, quando passarmos com eles, vai ser um Natal bem alegre já com a Sofia mais crescidinha e interactiva.  

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Com o segundo mes da Sofia eu e o Maridão tomamos uma decisão: não vamos colocar mais fotos em que se veja a carita da Sofia no blogue.


Por um lado fico com pena, este cantinho têm sido o nosso álbum de recordações e dele fazem parte as imagens dos bons momentos que temos passado com a nossa pequenina.


Por outro lado ouve-se falar de tanta coisa estranha e marada que todo o cuidado é pouco.


Outra alternativa seria privatizar o blogue. Esta é a alternativa que menos me agrada porque há tantos outros blogues que sigo muito interesse e muito entusiasmo e que tropecei neles por acaso. Isto não seria possível se fossem privados.


Por isso a Sofia vai deixar de aparecer nas imagens. Mas nós vamos continuar por cá.

Ainda sobre a amamentação

Ontem fiz uma descoberta fantástica que vai melhorar muito os meus dias: a Prénatal aluga extractores de leite profissionais como os que são utilizados nos hospitais.


Quando a pediatra nos mandou tirar leite para dar com o biberão, compramos a bomba eléctrica da Avent. A verdade é que para conseguir tirar leite das duas maminhas demorava no mínimo meia hora. Se saltasse uma mamada e tivesse que tirar mais leite, era no mínimo uma hora. Sem brincadeira.


Ontem resolvi alugar o tal extractor. Bem, se vos disser que me esvazia as duas maminhas em 5 minutos parece treta mas não é. A sério! Até me custava a acreditar! Assim, com a bomba e com as novas ordens da pediatra para a Sofia só comer quando quer, parece que sou uma mulher nova!



2 meses que temos a nossa boneca connosco

Parece que foi ontem, ainda nos estamos a conhecer e a aprender tanta coisa contigo Sofia e no entanto parece que estás connosco desde sempre.
Parabens meu amor!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Da amamentação

Finalmente as coisas entraram num ritmo. Primeiro dou maminha à Sofia mas nunca durante muito tempo porque das duas, uma: ou está com demasiado sono para pegar na maminha e o biberão bebe quase a dormir ou fica muito agitada, engole imenso ar e quase me arranca o mamilo. Depois dou então o biberão. Terminada esta empreitada tiro leite com a bomba. Por tirar leite acabo sempre por ter uns potinhos no frigorifico prontos a serem utilizados (e já tenho 8 congelados para quando forem necessários) e isto tem grandes vantagens. Para já, quando temos que sair escuso de andar de mama de fora porque levamos o biberão. Depois possibilita ser o Maridão a dar, quer para eu poder dormir mais um pouquinho quer para poder ir a algum lado (na sexta-feira passada foi o jantar de natal da empresa, por ex.).


Na sexta-feira foi também dia de consulta da pediatra e as boas noticias foram que finalmente temos ok para fazer horário livre, ou seja, a Sofia só come quando quer. Foram mesmo boas notícias. É o suficiente para na primeira parte da noite fazer 6 horas entre o inicio de uma mamada e outra. Assim conseguimos dormir aí umas 5 horas. Durante o dia tem feito intervalos de 3 horas. Já é bem bom.


Aos pouquinhos as coisas vão entrando no seu ritmo.


Aproveito para agradecer à mãe da Francisca e à Catarina por terem partilhado as vossas experiencias. Acreditem que foi uma lufada de ar fresco que eu estava a precisar. Quando estamos nesta situação parece-nos que só a nós estas coisas acontecem e acabamos por pôr em causa a nossa capacidade para se mãe. Esta partilha deu-me um novo alento e ajudou a por as coisas em perspectiva. Obrigada meninas!

Nota: Para quem estranhou a abundância de posts de repente (sim porque não andava a conseguir cá vir como queria), finalmente descobri uma boa altura em que tenho calma e tempo para actualizar o blogue, nada mais nada menos quando estou a apanhar seca a tirar leite com a bomba!

A Sofia está bem tramada com os seus papás

E não é que a Sofia faz beicinho, mas beicinho mesmo à séria ?!?



E nós só nos dá vontade de rir... já a estou a imaginar daqui a uns anos muito ofendida com a nossa reacção.


Coisa mais linda!

domingo, 12 de dezembro de 2010

Como derreter uma mãe em 3 segundos ou menos

Esta semana o desenvolvimento da Sofia foi fantástico.



Dum dia para o outro começou a dar uns sorrisos bem grandes para nós (e não para a lua como se costuma dizer), depois começou a olhar muito fixamente para a nossa cara e claramente já nos reconhece (e os grandes sorrisos que o acompanha) e começo a querer palrar (ainda não consegue, ainda são só grunhidos mas nota-se muita diferença na intenção). Tudo na mesma semana.



Entretanto resolvemos experimentar pô-la no tapete de actividades oferecido pelos tios do meu maridão e... mega-sucesso! Deve-se sentir muito bem lá, já fixa os animais pendurados, parece ter grandes conversas com eles e durante o dia faz lá uns grades soninhos, ao contrario do que se estava a passar na alcofinha. Na alcofa devia-se sentir presa e não conseguia ver nada, no tapete está mais à vontade.


Assim como assim, depois da experiência do tapete resolvi fazer a experiencia do mobile da cama de grades. E foi tão giro vê-la seguir os bonecos com os olhos!





Está a ficar uma senhora a minha pequenina...





segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Que saudades de dormir uma noite inteira...

Nós até não nos podemos queixar, a Sofia não é daqueles bebés que chore e berre a noite toda. Aliás, a Sofia não chora muito. Normalmente protesta e chorar só mesmo quando tem muita muita fome. Ou cólicas mas isso só nos aconteceu uma vez.


Quem está a ver se me põe maluca é a pediatra. Um mês e meio e ainda é suposto acordarmos a Sofia a cada 3 horas e meia durante a noite. E o que custa a acordar quando ela está mesmo adormecida. Dói o coração, começámos a ver que ela já precisa de fazer uns soninhos maiores e quando a acordamos a maioria das vezes não come nada de jeito de tanto sono.


Da minha parte este cansaço acumulado começa a afectar-me. Esta noite, não sei que raio aconteceu, saltamos uma mamada, a das 2 da manhã. E só acordei na mamada seguinte porque o maridão, também não sei como, acordou. Verdade seja dita a Sofia dormiu este tempo todo que nem um anjinho, prova que já precisa de uns soninhos maiores. A cachopa nunca tinha dormido tantas horas seguidas. Por volta das 5, hora em que acordamos, também ela estava a despertar, cheia de fominha. Comeu lindamente e ferrou outra vez. Mal não lhe fez, com certeza.


Mas digo-vos uma coisa, peso na consciência à parte por não ter conseguido acordar, ou ter desligado o alarme ainda a dormir ou lá o que raio se passou, estas 5 horinhas a dormir souberam-me pela vida!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

As dificuldades da amamentação

Antes de ter a minha filhota por todo o lado me diziam e li em livros e revistas coisas sobre a amamentação. E em todos a linha condutora e a impressão com que se fica é que a amamentação é uma coisa super natural e que de adquire por instinto quando o bebé nasce (como se de repente nos instalassem o programa Amamentação). Acredito que para algumas pessoas de facto assim será mas nem sempre. De facto não estava preparada para as dificuldades que ia encontrar e que têm sido fonte de ansiedade para mim. Para piorar as coisas, acho que uma das enfermeiras, sem querer, potenciou bastante esta situação.


O que se passou comigo foi o seguinte:


No segundo banhinho que a Sofia tomou no hospital, a enfermeira que nos acompanhou nesse dia resolveu pesar a Sofia, uma vez que era uma bebé pequenina. Ao pesar, descobrimos que nesses 2 dias ela já tinha perdido praticamente os 10% de peso que os recém-nascidos podem perder nos primeiros dia. Ao ver isso vira-se para nós “já perdeu este peso todo! Têm que ir já lhe dar de comer! E a partir de agora têm que comer de 3 em 3 horas!” (as indicações que nos tinham dado era não deixar passar mais de 4 horas). A verdade é que a forma como o disse, provavelmente sem se aperceber, conseguiu pôr-me a mim e ao Maridão em stress, sentimento que acabou por me acompanhas a partir daí. Na consulta a pediatra acabou por validar este sentimento porque nos pos em regime de 3 em 3 horas de noite e a cada 2horas e ½ de dia.


Entretanto a Sofia desde o primeiro dia é uma dorminhoca. Quando adormece ferra mesmo e é um sarilho para a conseguirmos acordar para comer. Agora imaginem o que é a meio da noite! É difícil, muito difícil. Só falta por a miúda a fazer o pino. Tiramos-lhe as calcinhas para ficar menos confortável, fazemos cócegas nos pés, no corpo todo a tentar ver se a arreliamos, em ultimo caso compressa molhada nos pezitos. Mesmo assim é uma luta e é normal ela adormecer várias vezes na mesma mamada. Como estava só com maminha acabamos por não ter noção se está a comer como deve ser ou se metade do tampo está só a chuchar na maminha.


Na segunda consulta a pediatra mandou tirar leite com a bomba para dar um reforço à noite para ver se nós conseguíamos descansar melhor. E funcionou.


Entretanto a Sofia, apesar de estar a aumentar muito bem (a médica deu-nos o objectivo de 200g por semana e ela estava a engordar 300g, chegou a aumentar 100g num dia) começou a mamar pior durante o dia. Mamava um bocadito e depois começava a puxar a maminha, a virar a boquita de um lado para o outro e a ficar numa tremenda agitação. Acabei por lhe dar o beberão de vez em quando depois da maminha mas sem saber se estava a fazer bem, já me tinham dito que era asneira porque ia ficar habituada e depois não queria mais nada. Acabei por ligar à pediatra que me disse que a prioridade é engordar e por isso dar biberão a todas a refeições depois da maminha. E assim foi.


A verdade é que apesar de ser mais uma sobrecarga (imaginem além da maminha e mudar a fraldinha ainda tenho que tirar leite e esterilizar o equipamento a todas as mamadas, mesmo de madrugada) têm resultado muitíssimo bem e a Sofia têm comido muito bem. A mim deu-me a paz de alma que estava a precisar. E acabei por me aperceber que todo este stress nem me estava a deixar aproveitar como deve ser estes primeiros tempos com a minha boneca.


Agora é só andar em frente e rezar para que a pediatra na próxima consulta nos deixe fazer um períodos maiores (estamos com 3 horas durante o dia e 3 e ½ de noite). Que bom que era…

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

domingo, 7 de novembro de 2010

A minha boneca com 3 semanas e 3 dias

Está a ficar uma senhora. Está bem gordinha (já tem papadinha e pernas gordinhas) e bem mais comprida. Já têm 3 babygrows que lhe ficam mesmo À justa no comprimento. Ainda bem... também, com o regime de mama a cada 2h e 1/2 durante o dia e 3 horas durante a noite, tinha mesmo que crescer.
Agora tenho esperança que na próxima consulta a pediatra nos liberalise um pouquinho a alimentação, pelo menos a cada 4 horas... custa tanto acordá-la para comer...

sábado, 30 de outubro de 2010

O dia do nascimento - a estadia no hospital

A escolha do Hospital da Luz parta ter a Sofia foi muito mas muito ponderada. Regra geral acho que os hospitais do estado seriam uma melhor escolha, quer a nível dos profissionais quer a nível dos equipamentos.


Acabamos por escolher para o privado por uma questão de conforto (depois de garantirmos que a unidade reunia as condições técnicas para ter a Sofia em completa segurança). Por sorte, a recomendação da médica obstetra, que foi feita pela minha médica de família, foi espectacular. De facto a Dra. Paula Artiaga é super-competente e bem disposta sem deixar de dizer o que têm a dizer, foi uma sorte ter conseguido ser seguida por ela (o que não foi fácil, normalmente só aceita novas consultas por recomendação).






As condições físicas do Hospital são espectaculares, o ambiente é super-tranquilo (realmente não parece um hospital) e todos os espaços são super-luminosos (com excepção da sala de dilatação e da sala de cesarianas que não têm janelas).


O quarto de internamento é espaçoso e simpático, de facto parece um quarto de hotel. À chegada temos uns kits de amostras de várias marcas com coisinhas para os babys (sempre simpático). São limpos todos os dias e as assistentes estão sempre por perto e disponíveis quando chamamos para o que for necessário.


As diferentes equipas que encontrei (na maternidade e depois no internamento) destacam-se pela simpatia, profissionalismo e disponibilidade, quer para qualquer ajuda ou esclarecimento que seja necessário. Em especial as enfermeiras no internamento. Qualquer uma das enfermeiras que encontrei foram super-simpáticas e tiveram um papel muito importante nos primeiros dias da Sofia. O acompanhamento do inicio da amamentação e dos primeiros cuidados foi de grande importância para nós. Só gostava de ter podido trazer uma das enfermeiras comigo para casa..


No geral tive uma boa experiencia e a recuperação foi bem mais rápida do que eu imaginava. A Sofia nasceu às 13:19 e era meia noite a enfermeira já me estava a por de pé. Hoje só me custa um pouquinho a costura, toda a zona ainda não está a 100% mas acho que é normal, apesar de já bastante corriqueira, a cesariana sempre é uma cirurgia.


Detalhe: passado 2 ou 3 dias ligaram-me do departamento de qualidade do Hospital da Luz para me fazerem um inquérito de satisfação do serviço prestado. Num país em que tudo parece funcionar mal, uma organização destas é uma lufada de ar fresco...

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

O dia do nascimento - A cesariana

Então lá me vieram buscar (a mim e à minha caminha, achei uma certa piada, aquela cama esteve sempre comigo, desde a sala de dilatação, levou-me para a sala da cesariana e de volta para o recobro na sala de dilatação e finalmente para o meu quarto, onde ficou até eu sair) e levaram-me para a sala de cesarianas. Aqui o aparato é impressionante. A mesa de operações com aquelas luzes enormes por cima e uma consola gigantesca na cabeceira com uma catrefada de instrumentos, a mesa de neonatologia/reanimação onde são recebidos e observados os recém-nascido, o armário cheio de medicação e descartáveis. Lá veio a enfermeira e a anestesista para me dar a epidural (até elas chegarem lá fiquei eu com a batinha vestida de rabo à mostra um bom bocadito, sentada em cima da mesa de operações. Situação estranha...). A anestesista (que teve o cuidado de me ir dizendo tudo o que ia fazendo) começou por me anestesiar a pele, que neste processo todo ainda foi o que doeu mais e que foi quase nada. De seguida, ainda eu sentada, pediu para não mexer nada e colocou o cateter. Depois pediu para me deitar. A sensação da epidural é deveras estranha. As pernas começaram por ficar pesadas e só depois temos noção da perda de sensibilidade.


Depois taparam-me a visão com um pano e ali fiquei eu, nuinha de perna escancarada enquanto preparavam o resto (desinfecção, etc.). Finalmente lá vem a minha médica e outro senhor que não percebi quem era e finalmente lá deixaram entrar o maridão.


Começa a cirurgia. A sensação é bem estranha porque não temos dores mas sentimos mexer, parece que nos estão a revolver as entranhas. E nós ali, completamente acordados. O meu marido lá ia falando comigo para me tentar distrair e eu lá lhe dizia que "isto é bem estranho".


A cirurgia em si foi rapidíssima, a anestesista pergunta-me se queria ver a bebé, eu digo que sim. Entretanto acho que ouvi um choro mas não tenho bem certeza, foi tudo muito rápido. Ela baixa um pouco o pano e lá vem a Sofia por cima do pano ainda coberta de sangue e fluidos e encostam-na à minha carinha como quem dá um beijinho. Nesta fase confesso, fiquei super-emocionada e vieram-me as lágrimas aos olhos. Levam novamente a pequenina para ser observada pela neonatologista e passado um pouquinho perguntam ao meu marido se queria ir buscar a filha. Ele vai e volta já com ela nos braços, enroladinha numa mantinha de algodão. Que momento.


Mais uma vez pediram ao maridão para sair (por esta altura já devia conhecer aquele corredor de cor e salteado...), acabaram o que havia para acabar e deitaram na minha caminha, com a minha menina ao lado. E a partir daí ela nunca mais deixou a minha beira. Esteve sempre juntinho a mim.


quinta-feira, 28 de outubro de 2010

O dia nascimento - A chegada ao hospital

Passado já alguns dias do nascimento da Sofia ( e que loucos dias) começamos agora a ganhar alguma calma e que me permite vir cá ao cantinho com mais tranquilidade. Estes dias têm sido demasiado rápidos e caóticos, entre o nascimento e o seu processo fisiológico, as visitas, a adaptação à Sofia e a Sofia a nós (que inclui levantar 50 mil vezes numa noite para dar de mamar), os avós e a adaptação da casa e das nossas rotinas a esta nova situação. A somar a isto tudo o sentimento esmagador de responsabilidade por aquela que já é a coisinha mais importante do nosso mundo e a ansiedade de novos pais que não sabem ainda muito bem como se faz as coisas (será que ainda respira? Será que vou ser capaz de dar banho? Será? Será?)






Agora com mais calma já consigo olhar para trás para o dia do nascimento.






Começou bem cedinho, tínhamos indicação de estar no hospital às 9 h da manhã. A noite anterior foi feita numa surpreendente calma e tranquilidade, sem stress. Malinhas prontas e à porta para arrancarmos logo de manhãzinha.






Chegados ao Hospital da Luz fomos fazer o "check in" (bem podia ser, de facto o Hospital mais parece um hotel de 5 estrelas. Daqui levam-me a mim para uma das salas de dilatação, sempre com muita simpatia, para me preparar. Deram-me uma bata, chinelos e roupão. Feito isto, a enfermeira colocou-me um comprimidinho no colo do útero para iniciarmos a indução e ligou-me ao soro e ao CTG. Depois lá deixam entra o maridão. A partir daqui foi esperar. Devemos ter esperado aí uma 3 horas. De vez em quando lá vinha uma enfermeira ajeitar o CTG porque sempre que me mexia aquilo deixava de detectar o bebé ou a batimento da bebé diminuía (estive estas horas todas praticamente sem me mexer por causa disso. Já não tinha posição...) e a minha médica também passou por lá. Passado algum tempo começo a sentir uma ligeiras contracções (muito suaves, não se pode dizer que fossem dolorosas). Passado esse tempo todo a ser monitorizada surge novamente a médica a dizer que quando as minhas contracções vinham o batimento cardíaco da Sofia diminuía. Sendo assim não íamos esperar mais, estavam a terminar uma cesariana e a seguir íamos nós. Aqui sim começou o friozinho na barriga. Vieram-me por a oxigénio enquanto esperávamos e lá me vieram buscar (o maridão mais uma vez ficou à espera do lado de fora) para irmos para a sala de cesarianas.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Olá. Eu sou a Sofia.

Nasci no dia 14 de Outubro, às 13:19 no Hospital da Luz.
Nasci com 2,750 kg e 44,5 cm.
Os meus papás andam tooooooodos derretidos comigo...

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

E é já amanhã!

Novamente consulta hoje.

Para ser diferente da semana passada, no CTG já acusava algumas contracções (não sinto quase nada, só uma ligeira moinha de vez em quando) e segundo a médica já com 1 dedo de dilatação. Detalhe: Sofia continua sem estar encaixada, está só "encostada".


Assim temos ordem para estar amanhã às 9h da manhã no hospital para indução. Se resultar e com as contracções a Sofia encaixar, excelente. Se não siga para cesariana. De uma maneira ou de outra amanhã devemos ter a miúda gira cá fora.


Desejem-me boa sorte...



terça-feira, 12 de outubro de 2010

DPP

E pronto, chegámos à Data Prevista de Parto e nada. A Sofia não dá sinal de querer nascer. Ou isso ou a minha filha é meia taralhoca e não consegue dar com a saída! LOL... Se for isso não sai à sua mãezinha que graças a deus tem um bom sentido de orientação.


É engraçado, nunca pensei que isto me fosse acontecer. Nas minhas expectativas imaginava sempre que a minha miúda gira viria até mais cedo, até com algum receio de um parto prematuro (tenho as nossas malas prontas desde os 7 meses...).


Mas de facto nestas coisas nós não mandamos.


Amanhã é dia de nova consulta e em princípio é já para combinar o nascimento para o dia seguinte.


Com´é?!? Vamos lá filhota?!? Vamos a isso!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Da consulta de hoje...

... Desta vez a Sra. Dona Sofia tinha uma surpresa para nós. 39 Semanas e 2 dias e não está encaixada. Nada nada. E eu sem contracções (por isso é que ela não encaixou...). O que significa que assim dificilmente será um parto vaginal. De qualquer forma já está combinado com a médica, de hoje a uma semana vamos ter com ela e se não acontecer nada até lá vamos tentar induzir o parto. Pode ser que com as contracções da indução a cabecita da Sofia dê o jeito e encaixe. Se não resultar... partimos para cesariana.


Não é nenhum drama, nenhum mesmo. Não podendo ser parto normal que venha a cesariana, o importante é a rapariga nascer bem. De qualquer forma fiquei assim com um misto de sentimentos, uma mistura de desilusão por não poder ser natural, nervoso miudinho porque já está quase, impaciência por termos que esperar até dia 14 (tenho quase certeza que até lá não vai acontecer nada) e alegria por estar tudo bem com a pequenita.


E o balanço do dia é este... sinto-me estranha.

Nota: imagem by Anne Geddes. Esta senhora têm fotos espétaculares.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Sentimentos contraditórios

Ao contrário de que eu esperaria, estes últimos dias de espera, esta recta final para a chegada da minha pequenina não trouxeram consigo uma ansiedade avassaladora. Regra geral sinto-me muito tranquila emquanto aproveito estes dias antes de me tornar Mamã. E isso é bom, tranquilidade é o que preciso para ultrapassar esta última etapa. Acredito que em muito tem contribuído o facto de já estar de baixa e longe de todo o stress do trabalho (sou uma pessoa algo emocional e tendo a deixar-me envolver nos assuntos do trabalho de tal forma que me deixa bastante ansiosa).


Entretanto tenho-me vindo a dar conta de ter começado a ter uma série de sentimentos contraditórios: por um lado tenho muita vontade de conhecer a minha pequenina Sofia, de a ter nos braços, de a trazer para casa e começarmos, junto do maridão, uma nova vida em família (já para não falar em deixar estes incómodos de final de gravidez para trás e  fazer por me por em forma, cada vez mais me sinto uma lontra); por outro lado acho que vou ter saudades de a ter na barriguinha, de a sentir mexer, de tentar imaginar como é a sua carinha ou o que será que se mexeu agora de forma tão vigoroso (será um pezito?).


De qualquer forma, nesta nossa época de grandes desenvolvimentos tecnológicos (em especial em medicina) a gravidez ainda é um processo muito natural e pelo menos até às 40 semanas a Sofia só nasce se assim o quiser (depois desta data provavelmente a minha médica parte para a indução, para dar um "empurrãozinho").






Nem de propósito, aqui anda ela em alegres mexidelas na barriguinha da sua mamã... ;)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

38 Semanas!


Já só faltam 38 semanas, 13 dias, para a data prevista de parto.


E a Sofia não dá sinais de se querer desalojar do seu T0.


De dia para dia vai ficando mais difícil. Parece que nunca me consigo por confortável. Sentada já não tenho posição. Deitada estou a ficar com a anca esquerda achatada, sim porque quase não me consigo virar para a direita porque sua Exa. Sra. Dona Sofia falta-se de protestar. Em pé também não dá durante muito tempo.


Há já algumas semanas que ando sempre com o nariz meio entupido, mesmo sem estar constipada, que faz com que respire ainda pior.


A barriguinha já pesa e a Sofia a ficar bem encaixadinha pressiona tudo lá em baixo, principalmente a bexiga. Por vezes quando me levanto tenho que esperar uns segundinhos para a barriguinha ir ao sítio, com direito a guinadas e tudo.


A nível alimentar, que andava a fazer um esforço tão grande e a portar-me tão bem, ando descontrolada de todo. Só me apetece comer chocolate, doces e afins.


Por seu lado a Sofia anda mexida mas mexida! É impressionante, não pára! E são movimentos bem vigorosos. Tinha lido que nestas ultimas semanas os bebés mexem menos por terem menos espaço mas acho que a minha filha não leu os mesmos livros que eu.


Enfim, apesar de todas estas "queixinhas" (desculpem o desabafo mas hoje deu-me para isso), cá me vou aguentando. Estou desejosa de te conhecer filha!

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Hoje foi dia de nova consulta...

...agora com 37 semanas e 4 dias. Com direito a CTG e toque.



Na noite passada dormi muito mal (ainda pior que o habitual) sempre a sonhar que ia à consulta e que a Sofia resolvia nascer, e logo depois que afinal não nascia, no próxima já nascia outra vez... acho que a história do toque entrou no meu subconsciente.


E lá fomos. No CTG tudo ok. Lá para o fim a Sofia quase a dormir, ainda teve direito a uns abanões da enfermeira. E Já com algumas contracções (fraquinhas segundo a enfermeira). Eu por mim nem sabia que as tinha... talvez umas moinhas tipo menstruação muuuuito de vez em quando... mas quando se é mamã de primeira viagem suponho que é mesmo assim, é tudo novo.


Na consulta também tudo ok. O toque não custou nada e a médica disse que tenho uma boa bacia e o colo do útero ainda fechadinho. Na ecografia confirma-se, colo fechadinho mas com a Sofia já a ficar encaixada, mesmo a pôr-se a jeito para nascer. Liquido amniótico bom e placenta boa.


Conclusão: ainda deve estar para durar! Ficou a próxima consulta marcada para dia 6 (já com 39 semanas e 2 dias) e a médica não acredita que a cachopa venha antes. Por um lado ainda bem, Sofia mais uns tempinhos no forninho para continuar a crescer. Por outro lado... confesso que a rapariga viesse agora já era bem-vinda. Quanto mais tempo passa mais desconfortável vou ficando.


Outras boas noticias: a médica acha que tenho tudo para fazer um parto natural, e ainda possível que devo ter tudo para ser rápido. Ainda bem!


Continua tudo pelo bom caminho!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Azia

E agora mais esta!
Nunca fui dada a ter azia, mesmo durante toda a gravidez nunca me chateou muito.
Mas com a entrada nas 37 semanas eis que chega em grande. Há dois dias foi tooodo o dia. E à noite estava a ver que não conseguia pregar olho, tive que dormir praticamente sentada encostada à almofada.
Hoje está de volta. Mas hoje estou prevenida! Já me abasteci de pastilhas Reni (que na farmácia me garantiram que não fazia mal nenhum durante a gravidez).

É de uma futura-mamã se derreter toda...

... Quando se sente os soluços da nossa filhota na barriguinha!
19 Dias! Já só faltam 19 dias!

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

O descanso da guerreira


A minha médica, na minha última consulta 4a feira, mandou-me ganhar juízo e passou-me baixa para ficar em casa a descansar.


E eu francamente agradeço. Ultimamente já me custava bastante ir trabalhar. Para começo de conversa, o facto de há mais de dois meses não conseguir dormir como deve ser andava-me a minar as forças aos bocadinhos. Depois, com o passar do tempo os pequeninos incómodos também iam aumentando e uma coisa é quando estamos em casa e nos podermos por confortáveis. Agora no trabalho... Ultimamente já levava umas havaianas num saco para trocar quando estava na secretária. E a parte da tarde era o pior! Para além da sonolência impossível, não conseguia posição na cadeira! E o peso no fundo da barriguinha... Jesus!


Agora finalmente consigo descansar. E já me sinto a ganhar forças, o que pelo que toda a gente diz vai dar muito jeito para quando a Sofia nascer e houver as noites sem dormir… muitas! Ontem consegui uma proeza: acordei às 7 da manhã (como já acontece com frequência, já aconteceu às 4 e às 5 da manhã!). Mas acabei por me encostar lá para as 9 e dormi mais 2 horinhas. De tarde fiz uma sesta e mesmo assim às 11 da noite já estava cheia de sono e fui dormir. E soube tão bem!!!


O mais importante agora é passar este dias com tranquilidade. Queria que a Sofia ainda se aguentasse no forninho mais pelo menos 1 ou 2 semaninhas para poder crescer mais um bocadinho.



A barreira psicológica das 37 semanas


E eis que chegamos às 37 semanas. Caramba, ainda há dois dias estávamos no inicio...


Para mim esta gravidez teve duas grandes etapas (felizmente ultrapassadas e até ver bem ultrapassadas!). Uma foi os 3 meses. É aqui que dizem cair muito as probabilidades de aborto espontâneo, principalmente numa primeira gravidez. Ultrapassar esta barreira foi um alívio.


A partir daqui cada semana conquistada era uma bênção, mais um passinho nesta caminhada. O meu marido gosta de me chamar pessimista, que o normal é a gravidez correr bem. Talvez... mesmo assim, com tantas histórias tristes de problemas por que algumas senhoras passam, não consigo deixar de encarar esta minha gravidez, até agora tão tranquila, com uma bênção.


Agora as 37 semanas. Se a Sra. Dona Sofia decidisse nascer agora já o podia fazer sem grande problema. Já é uma menina grande. Uma bebé de termo! :)


Agora entre nós as duas, filhotinha, deixa-te ficar no forninho mais um pouquinho para cresceres mais um pedacinho, tá? A mamã cá se aguenta... (a mamã e a sua azia, o peso crescente no fundo da barriga, a falta de posição, o dar dois passos e ficar de bofes de fora, a moinha na "passarinha"... Caramba, a lista de incómodos vai crescendo de tal forma que já começa a parecer uma lista de supermercado! LOL).

Grávida de 37 semanas – já só faltam 21 dias!


Já tem um bebé de termo!


A sua gravidez é agora considerada uma gravidez de termo – o que significa que o bebé, em termos de desenvolvimento, está pronto para viver fora do útero. O bebé pesa provavelmente por esta altura mais de 2,7 kg e mede entre 48 e 51 centímetros, da cabeça ao calcanhar. Se sofrer de pré-eclâmpsia, o seu médico poderá ter recomendado a indução do parto esta semana.


Muitos bebés têm uma farta cabeleira à nascença, com caracóis com um comprimento de 1 a 4 centímetros. Mas não fique surpreendida se o cabelo do bebé não tiver a cor do seu. Os casais de cabelo escuro ficam por vezes muito espantados quando têm filhos de cabelo louro ou ruivo, e os casais de cabelo claro têm sido surpreendidos por perfeitas imitações do Elvis. Além disso, como é evidente, alguns bebés parecem quase carecas ou apresentam apenas uma ligeira penugem.



sábado, 18 de setembro de 2010

Quartinho da Sofia - Terminado!

Finalmente, com mais alguns detalhes, conseguimos terminar o quartinho da nossa miúda gira.
E o resultado final é este:



















Que tal?

domingo, 12 de setembro de 2010

E enfim, algum dia tinha que ser (conforme vamos caminhando para a meta, a lista dos pequenos incómodos vai crescendo... Faz parte...). Ontem no final do dia estava com os pés bem inchados. Pelo que tenho ouvido contar até não me posso queixar muito, há grávidas que lhes começa a inchar os pés bem mais cedo e bem mais do que eu. Só agora, em pleno 8 mês me começa... podia ser pior. Assim começamos o ritual de pezitos ao alto ao final do dia.


E como uma maleita nunca vem só, as mãozinhas também já incham. Acabei por decidir andar sem anéis, até porque de manhã não há problema mas à tarde corro o risco de não os conseguir tirar...

AAAHHHHH!!!!

Acabei de aperceber agora...



Já só falta 1 mês!



Até agora tenho andado bastante tranquila mas confesso, hoje deu-me cá um friozinho na barriga...

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Glicemia

Hoje fui novamente fazer análises. E faz parte das análises do 3º trimestre repetir a glicemia em jejum e a glicemia ao 60 minutos depois da ingestão de 50g de glicose.


Já antes de engravidar tinha ouvido falar deste exame, que era horrível, que a bebida era super-doce, que custava imenso a beber, e coisa e tal... De facto deve haver imensas pessoas a queixarem-se muito daquele exame porque até a analista se virou para mim "sabe que tem que fazer o teste da glicemia?!?" com um ar muito pesaroso.


Isso a mim não me custa nada. Dão-nos a garrafinha e aquilo vai tudo de uma vez de penalti, nem se sente quase o sabor. Ainda me queriam dar uma palhinha mas de palhinha nem pensar, aí é que deve custar.


A mim o que verdadeiramente me custa é a espera de 1 hora. Para já, aquela mistela em jejum dá-me uma daquelas fomes esquisitas meio enjoo. E depois deve-me subir rapidamente a glicemia mas também me desce rapidamente. Só aguento mesmo sentada, sem hipóteses. Custa-me imenso, fico mesmo sem energia. Se tivesse que estar em pé acho que caía para o chão.


O que vale é que depois como sempre um belo dum pequeno-almoço de cafetaria (com direito a torrada daquelas cheias de manteiga, um pastel de nata e um leite com chocolate... ;) ).

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Ainda há pouco tempo dizia eu "... ah e tal, muito fixe, a Sofia já não se limita a dar pontapés, mexe-se."
Pois é... passamos para a fase seguinte. Agora já não se limita a mexer, estica-se! E de que maneira! Ainda por cima, com o tempo cinzento que está hoje, deve-lhe ter dado para a preguiça e ela passou a manhã toda a espreguiçar-se. Mesmo! De repente ficava com um Everest no topo da barriga, assim mesmo alto e a pele muito esticadinha. Verdade seja dita estive a manhã toda numa reunião e a miúda devia estar farta que eu estivesse dobrada.
Agora de tarde já está mais calma mas continuo com a barriguita bem esticadinha. Deixou de ser barriga e passou a ser uma bola de basquet...

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Grávida de 35 semanas – já só faltam 35 dias!


Na sua maior parte, o desenvolvimento físico está concluído.


O bebé está a ficar grande. Pesa um pouco mais de 2,200 kg e tem quase 46 centímetros de comprimento, da cabeça ao calcanhar.


Naturalmente, ainda está enroscado dentro de si: está a ficar tão apertado no seu útero que o bebé já não está na verdade a flutuar e já não é provável que consiga dar grandes voltas. Mas um espaço mais confinado não significa que se mexa menos; o bebé deverá continuar a dar pontapés com a mesma frequência de sempre. Se notar uma redução dos movimentos, fale com o seu médico. Os rins do bebé estão agora totalmente desenvolvidos e o fígado consegue processar alguns resíduos.
A maior parte do seu desenvolvimento físico está agora concluída – as próximas semanas servem apenas para ganhar peso.



sábado, 4 de setembro de 2010

Barbapapa


Andava eu na H&M à procura de umas coisinhas fresquinhas para o caso de estar calor na altura que a Sofia nascer e tropecei nuns packs (fantásticos por sinal, 6 peças por 19,90 com gorro, babete, t-shirt, calças, body sem pernas manga comprida e body com pernas de manga comprida, tudo 100% algodão) com estes bonecos.



Altamente... isto traz-me memórias bem bem antiguinhas. De eu ser bem pequenina, já nem me lembro muito bem, e gostava imenso destes bonecos. Acho que via os desenhos animados ou os livros em casa das minhas primas do Porto. Temos uma diferença de idades bem grande, tipo 10 anos e estes bonecos são mais do tempo delas que do meu (segundo a Wikipedia estas personagens foram criadas em 1970) mas lembro-me de delirar com eles.


Claro que não resisti e comprei o pack para a Sofia. Para além das memórias, tem umas cores bem porreiras, verde, amarelo, vermelho, roxo, azul, como as personagens.


Muito fixe!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Muito bom!

A Sofia já não se limita a dar pontapés, ela mexe-se! Nitidamente a minha miúda gira está a ficar sem espaço e assim mexe e remexe e eu sinto tudo, muito muito bem! Que bom! Tu mexe filhota, mexe à vontade, faz-te bem o exercício e dá um descanso imenso à tua mãe!

Nota: agora deu-lhe para se por a mexer depois de eu ir à casa de banho a meio da noite lá para as 4 ou 5 da manhã. E mexe, mexe...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Bolo! Hoje só me apetece comer bolo!
De todos os tipos de sabores e feitios... de chocolate, de limão, de frutos silvestres, de gelado... não era esquisita!
E acho que hoje era bem capaz de não me conseguir ficar só por uma fatia!
Bolas mais a resistência periférica aumentada à insulina das grávidas!
Se não fosse a minha médica zangar-se comigo na próxima consulta...

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Grávida de 34 semanas – já só faltam 42 dias!





Os pulmões do bebé estão bem desenvolvidos.

 
O bebé pesa agora cerca de 2,150 kg e tem provavelmente pouco mais de 45 centímetros do topo da cabeça à planta dos pés. O sistema nervoso central está ainda em fase de amadurecimento, mas os pulmões já se encontram bem desenvolvidos. E esta é uma boa notícia caso decida nascer mais cedo do que o previsto.
Caso a ideia de parto prematuro tenha sido para si causa de ansiedade, ficará satisfeita por saber que 99% dos bebés com este tempo de gestação conseguem sobreviver fora do útero – e a maioria não apresenta problemas a longo prazo relacionados com a sua prematuridade

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Mais cedo ou mais tarde tinha que ser

E começa... algum dia tinha que ser. Consta que não há grávida que não passe por isto:
ESTOU COM UMA SENHORA DOR DE COSTAS...
Isto provávelmente é fruto de mais uma noite mal-dormida. Mas desta vez a modalidade foi diferente: foi a npote toda a acordar de hora em hora...
E ainda por cima o maridinho não está cá para fazer umas belas dumas massagens para ver se alivia...

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Ontem não sei o que deu à minha miúda gira, esteve à noite numa agitação que não tem explicação.


Esteve mais de uma hora a mexer e a mexer... e já percebi que não gosta nada que me deite para o lado direito, põe-se a dar pontapés no colchão, como quem diz "Mãe, fazes favor mudas de posição! Tá!?!"


De tal maneira foi o festival que ainda consegui estas imagens...

 


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Grávida de 33 semanas – já só faltam 49 dias!





O bebé está perder a sua aparência enrugada de “alienígena”.

 
Esta semana o bebé pesa pouco mais de 1,8 kg e mede um pouco mais de 46,5 cm da cabeça ao calcanhar. Graças a este recente aumento de peso, está agora a perder aquela aparência enrugada de “alienígena”. A maioria dos ossos do bebé estão agora a ficar duros, mas o crânio ainda é bastante maleável, com elementos separados por espaços. Esta estrutura flexível permite comprimir a cabeça do bebé de modo a passar pelo estreito canal de parto.


A pressão sobre a cabeça durante o parto é tão intensa que, em muitos bebés, o formato da cabeça é cónico à nascença. É um efeito totalmente inofensivo, normal e temporário. A cabeça do bebé rapidamente assume uma forma mais arredondada, embora as placas do crânio só se unam completamente quando tiver cerca de 9 a 18 meses de idade.

Este fim-de-semana (aproveitando que o maridão está lá para os Angolas... e o tempo não para... e estamos quase na recta final) foi passado de volta da mini-roupa. Tirar etiquetas, lavar, passar, uma canseira. Mas quem disse que quem corre por gosto não cansa tinha muita razão: foi muito trabalhinho mas todo ele feito com um sorriso nos lábios. Afinal de contas estou a preparar a chegada da minha Sofia! E já não falta muito (49 dias... aaahhhhh!).


Bem encaminhadas estão também as nossas malinhas (sim porque no hospital pedem que sua Exa. Sra. D. Sofia tenha a sua própria malinha), já estão muito avançadas e só falta umas coisinhas para ficarem prontas. O que me dá algum descanso, não vá a rapariga decidir nascer mais cedo e eu ter que andar ó mã ó mãe que não tenho as coisas prontas.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Posso dizer que, com 32 semanas de gravidez, estou oficialmente quase a ficar sem umbigo!
E o maridão todo contente. Acho que ele está desejoso que saia para fora, para ele poder brincar com ele como se fosse um botão... lol

Voltas e mais voltas


Nesta última ecografia confirmamos aquilo que eu já suspeitava: a minha miúda gira, que até agora estava de cabeça para baixo, resolveu dar a volta. Posição oficial: pélvica! Claro, como se não bastasse a barriguita já estar mais pesada e no final do dia já ficar maçada (em especial se estiver algum tempo em pé ou algum tempo sentada e dobrada) agora tenho a rapariga a dar pontapés lá em baixo. Por vezes parece que está a tentar sair ao pontapé!!!
Tudo bem filhota, eu aguento. Agora fazes favor de voltar a dar a volta nos próximos tempos que a mamã gostava de tentar ter um parto vaginal, tá?

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Ecografia de bem-estar e desenvolvimento fetal

Hoje foi dia de nova ecografia.


Levantámo-nos ao raiar do dia, literalmente porque estávamos marcados para as 7:45... da manhã... (era a única hipótese que havia) e lá fomos nós.


Parece que tudo está bem, a nossa menina estava de olhinhos fechados e com o bracito junto da cara como quem está a dormir (pudera, àquela hora). E confirma-se: vamos ter uma pequenina... literalmente. Está no percentil ponderal 25 mas no 10 para o tamanho do fémur. De qualquer forma o médico descansou-nos e disse-nos para não nos preocuparmos. Primeiro porque ela já estava nesse percentil na ecografia passada e como é uma evolução consistente não é preocupante. Preocupante era se antes ela estivesse no 50 e agora passasse para o 10 (significava que não estava a evoluir de forma normal). Segundo convenhamos, nem eu nem o pai somos altos (em tenho 1,63m e o pai 1,70m), é uma questão de genética... :)


De qualquer forma venho sempre das ecografias com uma sensação de alívio, pelo menos está tudo a correr bem!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Mais comprinhas para a Sofia...


As bolsinhas que pedem no hospitalpara levar as roupinhas já preparadas para o primeiro, segundo e terceiro dias.
Em vez das mais tradicionais com "Primeiro dia" ou Primeira roupinha" escrito, que não acho tanta piada, optei por estas: 1 coalhinho para o primeiro dia, 2 para o segundo e 3 para o terceiro.









 Para o primeiro dia optei por este coeirinho (nem sequer sabia que tal coisa existia...), bem confortável e macio para receber a minha miúda gira.
 Este coeiro vou deixar para o dia em que sair da maternidade em vez de outra roupinha, parece-me mais confortável para a pequenina (é um coeiro mas parece um autêntico vestido e, apesar de ser 0, é grandinho e deve durar um pouco mais). Assim ainda me falta compar outro para o segundo dia. Estou a pensar compar um simples em algodão, bem macio.

 Estas foram as compras na Chicco para por com as calças de ganga. Não resisti, os ténis são tão fofod e ficam lindamente com a camisola.